quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Adeus ano velho!

Nessas minhas ferias eu lhe muitos livros e o que eu achei mas interessante foi o livro do autor Marcelo Rubens Paiva!
O livro retratada um pouco da sua historia!
Depois de um acidente e ele ficar paraplégico e ficar numa cama de hospital por varios meses ele vai contando o que aconteceu na sua vida ate o dia do acidente
A maneira sincera com que Marcelo lembra de seus namoros e casinhos, admitindo momentos de fraqueza - como a vez que broxou - e grandes conquistas como o dia em que mexeu o braço pela primeira vez ou o carinho dos inúmeros amigos (muitos mesmo) que acompanharam sua recuperação tornam a experiência de vida deste rapaz - ele ainda teve o pai, o deputado federal Rubens Beyrodt Paiva assassinado durante a ditadura - uma verdadeira lição de que a vida é boa pra caralho.
Marcelo opta, conscientemente, por um texto maduro em que fala das suas experiências sem cair na pieguice de livros de auto-ajuda, sem querer dar uma de mocinho, de pobre coitado. Como ele mesmo disse um ano após o acidente. "Meu futuro é uma quantidade infinita de incertezas. Não sei como vou estar fisicamente, não sei como irei ganhar a vida e não estou a fim de passar nenhuma lição. Não quero que as pessoas me encarem como um rapaz que apesar de tudo passa muita força. Não sou modelo para nada. Não sou herói, sou apenas uma vítima do destino, dentre milhões de destinos que nós não escolhemos. Aconteceu comigo. Injustamente, mas aconteceu. É foda, mas que jeito..."
Adorei essas partes do livro
"De repente vejo pousar uma nota de cinquenta cruzeiros no meu colo. Era uma velha que tinha jogado e saído rápido. A princípio não entendi, mas depois não aguentei e caí na gargalhada. Ela tinha me dado uma esmola. E como dissera meu amigo paraplégico Sílvio: ser deficiente também tem suas vantagens" pág 226

"Dei muita sorte na Unicamp, com um sorriso bonito e esse meu machismo liberal. É a minha grande arma, meu sorriso. Não que eu tenha descoberto isso, mas várias garotas se deixaram seduzir por ele. Depois me contavam. É claro que eu comecei a dar maior importância , já que passei grande parte da minha adolescência com uma incrível dificuldade de me aproximar de mulheres." pág 74

Recomendo ler!

2 comentários:

Everson Oliveira disse...

adorei os seus textos :D

=*

anna carolina disse...

Adorei seu blog também!
Voltarei sempre!

Fiquei com muita vontade de ler esse livro, já vou adicionar nos próximos a serem lidos no Shelfari!

;*